TITLE

DESCRIPTION

Os segredos de Florença: história ou lenda?

6 curiosidades de Florença, entre história e lenda

Duomo, o Palazzo Vecchio, as Capelas dos Medici, o Campanário de Giotto e assim por diante: se tivéssemos que elencar a lista de todos os monumentos e atrativos turísticos de Florença, seria longa… Porque Florença, apesar do tamanho relativamente pequeno, tem muito a oferecer. Não é por nada que foi denominada “o berço do Renascimento”. E não foi por acaso também que é considerada uma das principais cidades de importância artística da Itália.
Mas se as igrejas e museus os deixam entediados, pode-se conhecer as curiosidades, não muito conhecidas, mas igualmente interessantes. Segue abaixo o elenco de algumas dessas.

A Berta

A Berta

A Berta

A poucos passos da catedral, no centro da Via de’ Cerretani. Em frente a loja Promod, observe o lado da igreja Santa Maria Maggiore. Observe bem, em direção ao alto, emerge uma cabeça da parede, é a cabeça petrificada de uma senhora. Esta é a Berta.
Conforme a tese defendida por alguns, parece que esta cabeça está ali desde 1326, por culpa (ou por mérito) do astrólogo Cecco d’Ascoli, condenado a fogueira depois de ter lançado uma maldição contra uma mulher que havia lhe negado água e impedindo ele de se salvar das chamas (havia feito um pacto com o diabo).
Outra linha de pensamento seria que a Berta era uma vendedora de frutas e verdureiras e que presenteou à igreja com um sino, para alertar os trabalhadores que ao badalar dos sinos avisava a abertura e o fechamento das portas da cidade. Este pequeno busto é o sinal de reconhecimento dos florentinos para a Berta.

O touro com chifres

O touro

O touro

Observando atentamente o lado da catedral de Florença (Duomo) pode-se ver a cabeça de um touro, em cima de um dos pilares, na Via Ricasoli. O que ele faz ali? Conta-se duas histórias a respeito, misturando verdade e lenda.
A primeira diz que a cabeça do bovino (ou seria uma vaca?) foi uma homenagem dos construtores aos animais de tração que foram utilizados na construção de Santa Maria del Fiore.
A segunda, muito mais apimentado, seria a cabeça de animal (um touro) como prova de uma traição. Diz a lenda que um mestre carpinteiro que trabalhava nas obras da catedral teve uma relação com a esposa de um padeiro cuja loja era localizada bem próximo dali. Quando o padeiro descobriu a traição denunciou a sua esposa e seu amante ao Tribunal Eclesiástico e a relação extraconjugal entre os dois teve que terminar. O mestre carpinteiro porém, a quem obviamente não faltava sendo de humor, decidiu colocar a cabeça de um touro em um ponto estratégico da catedral para que o padeiro, vendo o touro ali defronte todos os dias, lembrasse que apesar de tudo era um corno.

A sacada virada

A sacada ao contrario

A sacada ao contrario

Na VIa Borgo Ognissanti, no número 12, há uma varanda definitivamente fora do comum, com todos os elementos arquitetônicos ao contrário. A razão para essa estranheza parece ter sido um mal-entendido (talvez um bate-boca) entre o proprietário, um tal Baldovinetti, que queria uma varanda bonita e imponente, e Alessandro de’ Medici, Senhor de Florença, que através de uma ordem de 1530 proibia elementos arquitetônicos muito vistosos e volumosos uma vez que as ruas eram estreitas. A cabeça dura do senhor Baldovinetti, que não queria desistir da sua sacada, começou a perturbar Alessandro de’ Medici pedindo todo santo dia a concessão para construir a sacada. Desesperado Alessandro de’ Medici por fim se rendeu e concedeu a licença para a construção da sacada, mas com uma condição: que ela fosse feita ao contrário. Evidentemente Alessandro de’ Medici queria desencorajar o senhor Baldovinetti, mas ao que parece, falhou em sua tentativa…

O diabo de Giambologna

O Diablo

O Diablo

Neste parágrafo também São Pedro Mártir!!!. Porque ele também faz parte desta história. No ângulo do edifício Vecchietti, especificamente entre as ruas Via de’ Vecchietti e Via Strozzi, há uma escultura grotesca que retrata um diabinho mastro, para suporte de bandeira. O original, que tem a assinatura de Giambologna, está agora no Museu Bardini. A escultura foi construída por desejo de Bernardo Vecchietti, proprietário do prédio, no lugar onde aconteceu um episódio ligado a vida de São Pedro Mártir. Este havia sido interrompido durante uma pregação, por um cavalo preto fugitivo que poderia ser o diabo e conseguiu imobilizar o animal com um gesto sagrado. E para lembrar deste episódio foi encomendado o diabinho ao Giambologna.

O rosto de Michelangelo esculpido

O retrato de Michelangelo

O retrato de Michelangelo

Chegando na Piazza della Signoria, bem defronte ao Palazzo Vecchio, em vez de simplesmente contemplar a estátua (réplica) de David de Michelangelo, você consegue observar outra presença do artista toscano, embora menor e não tão fácil de identificar, não é nem falso nem cópia, como a obra “belo bumbum” ali defronte e possui um história bastante curiosa.
Estando na frente do Palazzo Vecchio (a sua direita), ao lado da rampa de acesso, olhe para a parede além da escultura de Hércules e Caco: se você olhar atentamente você verá um retrato na parede, sem um bom acabamento, do perfil de um homem. O retrato apresenta a assinatura de Michelangelo Buonarroti, mas não se sabe exatamente de quem é o rosto: alguns acreditam que é de um inoportuno, que toda vez que encontrava Michelangelo lhe perturbava e aborrecia, e tem quem defende que seja o rosto de um desconhecido condenado a forca.

A janela sempre aberta

A janela sempre aberta

A janela sempre aberta

Na Piazza della Santissima Annunziata, há um edifício que tem uma janela aberta. O edifício em questão é o Grifuni e a janela fica, estando na frente do edifício, no lado direito. O motivo pelo qual a janela está sempre aberta está relacionada com uma história de amor. A esposa de um membro da família Grifuni, pouco depois de se mudar para o palácio, teve que se despedir do marido que foi chamado para o combate. Ela então se posicionava bem na frente da janela para ver se o marido voltava, o que nunca aconteceu. Quando ela morreu a janela foi fechada, mas começaram a acontecer fenômenos estranhos e por isso decidiu-se deixar a janela sempre aberta.
Porém, outros dizem que a janela pertencia à amante do Grão-duque Ferdinando I, cuja estátua de bronze no meio da praça está olhando diretamente para a janela.

Firenze - Piazza della Signoria

Firenze – Piazza della Signoria

Florença é cheia de curiosidades, histórias e lendas como estas. E existem outras tantas…

Para programar a sua próxima viagem conosco entre em contato clicando aqui e receberá o melhor orçamento!

 

Tradução: Sinéia Jeanne Zaniz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

VOU PARA ITALIA

A NOSSA MISSÃO

Oferecer aos nossos clientes soluções alternativas que venham a superar ás expectativas e as necessidades, estabelecendo uma sólida relação profissional e de amizade, baseada na confiança e no compromisso.

NEWSLETTER

© Copyright 2017 vouparaitalia.com Todos os direitos reservados